Logo PECE. Pular para página inicial
 

Ementa da Disciplina

CódigoeST-702
DisciplinaProteção ao Meio Ambiente - Parte B
ObjetivoApresentar conceitos de proteção ambiental, aspectos legais e órgãos institucionais. Estudos de proteção ao meio ambiente e critérios técnicos. Fornecer os princípios de qualidade das águas, do ar e do solo. Introduzir noções de saneamento, de resíduos industriais e casos emergenciais.
Público_AlvoEngenheiros e arquitetos envolvidos com segurança, riscos e meio ambiente.
Ementa1. Qualidade do ar. Técnicas de controle. 2. Qualidade do solo. Preservação do solo. 3. Qualidade do ar. Técnicas de controle.
Bibliografia1. AMERICAN WATER WORKS ASSOCIATION - AWWA. Water Quality and Treatment. New York, McGraw-Hill, 7a ed. 2. ANDRADE NETO, C.O. Sistemas simples para tratamento de esgotos sanitários - Experiência brasileira. Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, ABES. Rio de Janeiro, 1997. 3. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Resíduos sólidos: classificação: NBR 10004. Rio de Janeiro, 1987. 63p. 4. BENJAMIN, A. H. V. Introdução ao direito ambiental brasileiro. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIREITO AMBIENTAL, 3, São Paulo. Anais. São Paulo, IMESP, 1999. p. 76-124. 5. BRAGA, B. et al. Monitoramento de quantidade e qualidade das águas. In: REBOUÇAS et al. Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. São Paulo, Escrituras Editora, 1999. p. 637 - 49. 6. BRAILE, P. M. e CAVALCANTI, J. E. W. A. Manual de tratamento de águas residuárias industriais. São Paulo, CETESB, 1993. 7. BRASIL. Presidência da República. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei No 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. (Disponível em http://www.mma.gov.br/conama/). 8. BRASIL. Senado Federal. Conferencia das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento.Brasília, 2001. 3a ed. 598p. 9. BRASIL: Resolução CONAMA n° 3 de 28/06/90. Diário Oficial da União, Brasília, 1990. 10. BSI, British Standard Institute Occupational Health & Safety Management Systems - BS 8800:1996 11. CAMPOS, R. C. (coordenador) Tratamento de esgotos sanitário por processo anaeróbio e disposição controlada no solo. Rio de Janeiro, Projeto PROSAB, ABES,1999. 12. CHERNICHARO, C. A. L. (coordenador) Pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbios. Belo Horizonte, Projeto PROSAB, Segrac, 2001. 13. CHERNICHARO, C. A. L. (coordenador) Pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbios - coletânea de trabalhos técnicos. Volume 2. Belo Horizonte, Projeto PROSAB, Segrac, 2001. 14. CHERNICHARO, C. A. L. Princípios do tratamento biológico de águas residuárias. Volume 5: Reatores anaeróbios. Depto. de Eng. Sanitária e Ambiental - DESA, Univ. Fed. De Minas Gerais, 1997. 15. COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL. Resíduos sólidos industriais. São Paulo, 1993a. 234p. 2.ed.
Duração (h)24
Título Escolha
Imagem do selo de Garantia de Qualidade POLI
Centro de Apoio ao Aluno: atendimento@pecepoli.com.br
Telefone: (11) 2998-0000 Fax: (11)2998-0054
Segunda a sexta-feira das 9h00 às 21h00.
Logo da USP - link externo ©Copyright 2010 PECE - Todos direitos reservados. Logo da Escola Politécnica - link externo